WEBMAIL
Login: Senha:
Um remédio para a alma humana

Quarta-Feira, 04 de Junho de 2008 (14 anos atrás)
Tamanho do texto: Diminuir fonteAumentar fonte
LDU consegue o empate sem gols e está na final

Com o resultado em Quito, equatorianos tiram América do México de Cabañas, carrasco de Fla e Santos, e decidem com vencedor de Flu x Boca

Num estádio Casa Blanca lotado, em Quito, bastou um empate de 0 a 0 com o América do México, nesta terça-feira, para a LDU obter a classificação para a final da Taça Libertadores numa das semifinais da competição - a primeira partida, na Cidade do México, terminou 1 a 1, e por ter marcado fora de casa o time equatoriano levou vantagem. Agora, o clube equatoriano, que pela primeira vez participa da decisão, espera o vencedor de Fluminense x Boca Juniors, nesta quarta-feira, no Maracanã.

Com o resultado desta terça-feira, sai de cena o América de Cabañas, carrasco responsável pela eliminação de Flamengo e Santos da competição. Fica a LDU, que enfrentou o Fluminense na primeira fase da Libertadores - empatou de 0 a 0 em Quito e perdeu dos brasileiros no Maracanã por 1 a 0 - e se mostrou um adversário com qualidades. Na semifinal desta terça-feira, o placar acabou até injusto para os equatorianos, que dominaram a

maior parte do segundo tempo, quando o América teve um jogador expulso - Carlos Sanchez - com 15 minutos.

Primeiro tempo ruim 

O primeiro tempo foi decepcionante tecnicamente para duas equipes que buscavam uma vaga para as finais da Libertadores. Os dois times estavam muito tensos em campo e faltaram técnica e criatividade. O América, que necessitava da vitória, entrou num esquema 4-4-2 e marcando em cima. A primeira jogada - que acabou sendo a melhor - surgiu aos cinco minutos, quando López, escalado no ataque ao lado de Cabañas, bateu com perigo na entrada da área, para boa defesa de Cevallos a escanteio.

A LDU, apoiada por sua torcida, desfalcada do meia Bolaños, suspenso pela expulsão da primeira partida - junto com o zagueiro Sebá, do América -, e com a vantagem do empate por 0 a 0, procurou dar o troco. Manso e Guerrón bem que tentaram, mas isolaram as boas jogadas de ataque.

Pelo lado dos mexicanos, o destaque da equipe, o atacante Cabañas, algoz de Flamengo e Santos, pouco produzia. Apesar da companhia de López - Esqueda pouco encostava nos dois atacantes -, sequer levou perigo ao gol do time da casa. Também, o meio-campo pouco criava. Villas se preocupava mais em discutir com os adversários, e Silva se movimentava sem objetividade.

Se Cabañas pouco aparecia, o ala-direito Guerrón, astro do time equatoriano, mesmo bem marcado no primeiro tempo, centrou na medida para Bieler cabecear mal, para fora. Mas isso só aconteceu aos 35 minutos, num primeiro tempo marcado mais pelas jogadas ríspidas e a catimba - principalmente do América - do que por boas jogadas. A única vez que a LDU obrigou Ochoa a trabalhar foi aos 28 minutos,  num centro para a área bem cortado pelo goleiro. Mesmo assim, os equatorianos terminaram o primeiro tempo satisfeitos com a classificação parcial.

Fonte: G1

  Envie por e-mail            Versão para impressão
 Leia mais


Frase Exata    Todas as palavras 
Desenvolvimento Portal Medianeira - Fone: (45) 3264-6107 - R. Rio Branco, 1270 - Medianeira - PR